[ editar artigo]

Veneno

Veneno

 

Não fique de cara com esta serpente,

Ela há de mostrar suas belas presas,

Presas essas que cintilam,

Brilhando como a luz do sol,

Cegando sua presa, tornando-o mais fácil de se abater.

 

Esta serpente injetará seu veneno em ti,

O veneno percorrerá suas veias,

Fará você delirar,

E o consumirá.

 

Este veneno corrói,

Corrói a razão,

Irá lhe convencer a fazer coisas que nunca imaginou em fazer,

Te fará de escravo,

Te fará de prisioneiro.

 

Este veneno é forte,

Ele consumirá vosso corpo,

Ele consumirá vossa mente,

Ele consumirá vossa alma.

 

Esse veneno é necessário,

Todos hão de tê-lo,

Todos hão de senti-lo,

Todos hão de sofrê-lo.

 

Esta serpente é onipresente,

Não tem como fugir dela,

Não tem como correr,

Não tem onde se esconder.

 

Esse veneno é um mal que assombra os humanos,

Não devíamos ser seres racionais?

Então por que quando tomamos deste veneno ficamos piores que as bestas?

 

Este é o veneno da serpente do Éden,

Ele que nos expulsou do paraíso,

Ele que nos faz sofrer.

 

Aquele que provam deste veneno são como Adão e Eva,

Sempre cometem os mesmos erros,

Tudo por um ser que te leva para o caminho da perdição,

Achando que é o caminho da salvação.

 

Este é o veneno da serpente,

Um veneno que já tomei,

O veneno advindo do amor,

Que percorre as nossas veias,

Corroendo toda a razão,

Até chegar ao coração.

Narrativas

INfluxo
Lhurie
Lhurie Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você