[ editar artigo]

Turvo

Turvo

Sou parte disso
Dessas gotas no mar
Desses brilhos no céu
Desses grãos de terra
Isso que me tornei
Fui moldado parte por parte
Como vaso de alabastro
Sou a chuva ácida
O esgoto de corre na vala
Eu sou
Eu o faço!

Sou o tudo de amor
E de dissabor
Sou Baía e Tietê
Que provoco e ignoro
E vivo só com os louros
Interpretando um tolo
Não para mar aberto
Fico na contemplação
Do espelho d'água
E ainda me acho esperto

Finjo que a irmã tartaruga não morre

Com os meus engradados de civilização
Finjo que meu consumo não faz mal
A nenhum ser vivo cidadão ou não
Finjo que não engulo veneno
E finjo que sim e que não

Sou a raiz fincada nesse solo
Sou efeito borboleta
Efeito estufa
Feito macaco
Feito boto
Feito panda
Sou o que ainda não enxergo
Que o profundo é turvo


Canalizo todo meu esgoto
Mas as artérias entopem
O útero seca
As gerações atravessam
E adquirem por herança ancestral
Todo meu passar nesse planeta
Todo meu produto final.

Narrativas

INfluxo
Felipe Mirandda Oficial
Felipe Mirandda Oficial Seguir

MultiArtista: Cantor, compositor, ator, poeta e artista plástico. Começou a se expressar musicalmente com 8 anos de idade, em festivais estudantis e aos 9 anos fazendo sua primeira peça teatral e dando suas primeiras pinceladas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você