[ editar artigo]

Samsa Desperta para a Realidade Intranquila

Samsa Desperta para a Realidade Intranquila

Ao despertar de sonhos inquietantes Samsa deu por

Si na cama transformado num entristecido homem.

O que me aconteceu? - pensou. Não era nenhum sonho.

Soube que a pessoa que amava faleceu de covid

Para o presidente atrasar vacinas e ganhar

Um dólar de propina... A vida foi monetizada.

Desviou o olhar para a janela e lembrou do

Alto valor dos alimentos, do seu desemprego,

Do atraso das vacinas, da dor perene na pandemia.

 

O que é mais triste que essa intranquila realidade?

Eu sou um ser digno de direitos ou um descartável

Inseto a ser esmagado pela turba de negacionistas

E o genocida Estado? Se vive há muito em desilusão.

Será que perante as desiguais contas do capital,

De cara com cada moeda, cada compra, eu só sirvo

Para dar vida ao patrimônio dos patrões?

Eu sou uma barata no capote da metrificada cidade?

E Gregor percebeu que precisava dar vazão ao

Sentimento de revolta contra o pesado mundo ao redor.

Narrativas

INfluxo
Dennis De Oliveira Santos
Dennis De Oliveira Santos Seguir

Sociólogo, professor e escritor. Um amante do mundo das letras que se expressa através de poesias e crônicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você