[ editar artigo]

Falo em nome das vozes não ouvidas

Falo em nome das vozes não ouvidas

Expresso em versos as falas não ouvidas,

Penso que essa soma pode se multiplicar,

Imagine essas vozes que chegam a metros de distância,

No infinito da quilometragem chegar.

 

Como se não bastasse já serem esquecidas,

Essas vozes podem se silenciar,

Não falo de uma voz específica,

Falo até das vozes que não podem falar.

 

Imagine você existir por natureza,

E outro alguém lhe erradicar,

Talvez seja um ato desumano,

Por isso precisamos nos humanizar.

 

Falo das vozes que tem vida,

E das vozes que fazem a vida brotar,

Talvez por algum motivo você não as ouviu,

Mas agora você pode escutar.

 

Essas vozes são diversas,

E precisamos não só ouvir, como respeitar,

Essas vozes clamam por paz,

E precisamos fazer da Terra um bom lugar.

 

Falo das vozes que choram,

Pois já não adianta gritar.

Falo das vozes não ouvidas,

Vozes essas, que todos devem escutar.

Narrativas

INfluxo
Eduardo Pedro  de Jesus
Eduardo Pedro de Jesus Seguir

Eduardo Jesus é brasileiro, baiano, sitioquintense, nasceu em 19/1/1999. Atualmente reside em Bauru SP. Lançou o e-book: "A seca do sertão em versos" em 2020. Poeta desde 2014 e estudante de Psicologia desde 2018. (A vida é uma poesia e eu sou poeta)

Ler conteúdo completo
Indicados para você