[ editar artigo]

Exercícios Durante a Corrida no Lamaçal Humano

Exercícios Durante a Corrida no Lamaçal Humano


Alarme, e-mails, trânsito, trabalho...
O cotidiano parece intensa luta sem a esperança de vitória. 
Enjaulado em mundos virtuais de tediosa melodia em selfies,
Engulo a seco as espúrias notícias do submundo político
E o fascismo que enfia ossos goela abaixo dos esfomeados. 

Trabalho mergulhado em funções protocolares 
E exponho o diabetes em pratos vazios de qualquer animo. 
Os cansados ouvidos acostumam com o falatório trivial
Enquanto mantenho a polidez social em prosas rasas.

Em casa questiono: o que resta do sistema de gado pós-moderno?
O que importa ao universo a minha voz?
Pouco importa se tive ascendência social ou política?
Se fui humanitário ou não? Perante o universo, 
O eterno buraco cósmico sou apenas minúsculo grão de areia?
Se a vida foi adornada, ilusória, festiva,
Tudo foi apenas combustível que a paixão consumia?
Sou resto de poeira estelar que tenta insuflar seu próprio valor? 

E após lutar contra as banalidades do dia delicio uma lasanha, lembro da amada,
Degusto um vinho, ouço canções do Pearl Jam e animo em conversa com meus pais...
Amenizo os ocos da vida no pleno exercício de conviver com a dor,
Misturando alegrias com as cinzas enquanto corro no aguaceiro civilizatório.
E perante a insegurança do universo revalorizo, faço brilhar 
O ato e sentimento que gera calmaria em toda insalubridade: o amor!
 

Narrativas

INfluxo
Dennis De Oliveira Santos
Dennis De Oliveira Santos Seguir

Sociólogo, professor e escritor. Um amante do mundo das letras que se expressa através de poesias e crônicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você