[ editar artigo]

DIAS

DIAS

Vivo dias claros e quentes

Demasiadamente felizes

Assim como dias sombrios e úmidos

Em meio ao desalento

Sou amante das emoções

Elas me pegam de surpresa

Me deixo ser pega por suas presas

Não tenho pressa, então sinto

Dentro de cada sentir, padeço

Ansiando pela alvorada

Burlo a dor gelada

Compenso com o dobro de amor

E então estou quente

Não é pena amar

É trágico não saber

Vivo um mistério inquieto

Reviro-me para então descobrir:

O que há de intento, entre o chorar e o rir

Narrativas

TAGS

poesia

INfluxo
Raysa Beiro
Raysa Beiro Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você