[ editar artigo]

A TEORIZAÇÃO DO AMOR VIRTUAL

A TEORIZAÇÃO DO AMOR VIRTUAL

Eu nunca tive a intenção de ir

Onde eu mesma não sou

Eu faço silêncio com as minhas próprias palavras

E depois falo, tudo que precisa ser dito

Onde quer que seja

Me escondo no fundo do armário

Eu perco as chaves

Eu descubro que ainda há tempo

E penso, que é melhor agora do que depois

Se eu pudesse sentir a dor dos corpos desfalecidos

antes do súbito, para saber como é a partida

Sentiria

E se eu pudesse reviver os corpos desfalecidos

O faria

A dor, impeditivo do riso

É minha escória

Por isso cheia de graça

Dou sentido a alegria

E faço dela casa

Onde tem abrigo para todo amigo

E onde tem espaço para todo traço

Da filosofia, a arte, ao gemido

Tudo tem sentido

 

Sem sobremesa, me debruço sobre a mesa

Reviro o tabuleiro

Tenho peças demais

Nem consigo carregar o que possuo

Então deixo

No caminho do bem viver

Ter é ilusão

Paixão é solução

E dois corpos sobre o mesmo pano

É a cena do desejo

Fazem o porvir um intenso esperar

Narrativas

INfluxo
Raysa Beiro
Raysa Beiro Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você