[ editar artigo]

Imensidão dos Sonhos

Imensidão dos Sonhos

 

O sonho é uma arte tão elevada!

A sacra genética do santuário da noite

Recreio da alma, asas do imaginário

A dimensão serena do mundo espelhado

 

As estrelas são pedras do mostruário celeste

Incrustada nas paredes do universo sem fim

Elas também adormecem em berço onírico

Hibernam na esperança da eternidade

 

Quando incendeia-se os recantos celestiais

O fogo acende a pólvora no cimo das nuvens

Almas e estrelas se atam num fio de jóias

Voando nas naves do pensamento sagrado

 

As estrelas não invejam a alma brilhante

Porque cintilando na noite elas também sonham

E eu, pobre sonambulo, sofro na euforia dos artificios

Por ver que não posso sonhar, sem ver as estrelas

 

 

 

Clavio J. Jacinto

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você