[ editar artigo]

Amor Incondicional

Amor Incondicional



Invisíveis aos olhares preconceituosos
dos cegos pela conveniência do egoísmo,
vislumbram-se espectros sinuosos
no úmido e infecto passadiço.

Corpos esquálidos, abraçados pela escuridão.
Acalentados pela chuva, fria, que cai; torturante.
Entorpecidos pelo sono da cola; escravizante,
dormem..rostos no chão,
nossos irmãos,
filhos bastardos de uma sociedade cruel,
renegados à morte social, à vida sem amor, recheada de fel.

E das crianças, então..
o que se falar?
netas das ruas que são..
feridas, imundas, sofridas, tal qual
vivessem no mundo animal.
O que o amanhã lhes trará?

Em seus olhares, apesar do escuro,
vemos tristeza, desesperança, resignação..
pois sabem que seus planos para o futuro
limitam-se à posse de mísero naco de pão.

Retire a venda da indiferença, para ver além do olhar ..
e entenda:
enquanto, sob condição indigna de vida
houver sequer um irmão,
felicidade completa não sentirá
no fundo do seu coração.

Abra as janelas de sua alma,
respire os odores - nem sempre agradáveis - da vida real,
preste auxílio aos necessitados,
ame os desafeiçoados,
perdoe a quem lhe fez mal.

E receba de volta a maior paga
que a alguém se pode desejar

O amor incondicional.

INfluxo
Luiz Renato Junqueira Bigio
Luiz Renato Junqueira Bigio Seguir

Sou formado em Direito, servidor público, fotógrafo amador, apaixonado pela natureza, casado e tenho um filho. Sou espírita desde sempre e atuei como médium em um centro espírita, em Vila Isabel, entre 2010 e 2019.

Ler conteúdo completo
Indicados para você