[ editar artigo]

Terra Fértil Terra Minha

Terra Fértil Terra Minha

Ao cair da tarde, ouvi-se um choro

O choro de um ventre...

Nascestes ali uma terra seca

Laçada foi a terra da sabedoria

Mesmo com o ventre cheio de amargura

Não desistiu de lutar

Fostes  a terra do fogo

Do gigante, e da destruição

Choro de dor

Choro da sequidão

EGOCENTRISMO

E a individualidade humana

Ganância e possessividade

AFÁVEL és, terra minha

Pois não guarda para si o rancor

Desvendando a sua graça em uma flor

Más...

De muitos são os seus

E os seus já não são mais 

Trouxeram...

Descentralização e irreverência

DESRESPEITO

Terra fértil, terra minha

As tuas forças mostrará 

Que não se move mundo

Sem o AR para respirar

Narrativas

INfluxo
Erica Martins Silva
Erica Martins Silva Seguir

Tem formação em Administração Empresarial, graduando em Negociação e Vendas, escritora com alguns textos poéticos e contos publicados, participou de três antologias, atualmente é gerente comercial na empresa Dewil Comércio de Ferro e Aço.

Ler conteúdo completo
Indicados para você