[ editar artigo]

Periferia

Periferia

O Doce sabor das manhãs fardadas de privilégios; Se desconectam;

Quando as casas de madeiras sobrevivem os resistentes; Tendo como tradição de família;

Arranjar o que comer no dia;

O agora é sucumbido de sacríficio; Com papéis, latas e plásticos; Que descartáveis;

São reutilizáveis; Para comprar o comer; Não tem medo de perder;

Só querem ganhar o apreciar da vida que sonham em ter; Um dia colorido de flores, uma casa confortável com amores;

O cheiro do limpo, O requintado;

Não querem o vazio; Pois este, já pertence; Nas noites sem banquete.

Ali esta, um corpo quente.

 

Narrativas

INfluxo
Lira Floré
Lira Floré Seguir

Atriz, Escritora, Professora, a arte está em minha vida desde os meus 12 anos de idade, percebi que não consigo viver sem arte por isso estou no mundo para levar a arte em muitos corações e que a inspiração de respirar a arte possa mover o mundo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você