[ editar artigo]

Os olhos

Os olhos

Quem me dera olvidar os tempos de outrora

Desilusões, embustes, não vividos nesta hora

Purificar o coração, retirando as impurezas

Entre elas, você é a maior de todas as certezas

 

Engodos, artifícios do que seria uma bela paixão

Nada assim subsiste, ao tocar a verdade o coração

Quiçá sejamos nós que nos expomos à fraude

Numa Ilusão amorosa regada por deslealdade

 

Malgrado tantas decepções o coração não suporta

A infidelidade, o descaso o descompasso da hora

Imponente, algo penetra os olhos sem causar dor

É a rota certa, o caminho único do verdadeiro amor    

Narrativas

INfluxo
Ricardo Alves de Souto
Ricardo Alves de Souto Seguir

O Autor tem uma extensa carga cultural. Poeta por essência, escritor, advogado renomado e político são algumas das carreiras desse talentoso escritor que hoje conta com 52 livros publicados.

Ler conteúdo completo
Indicados para você