[ editar artigo]

Natureza – A reparação

Natureza – A reparação

Hoje é assim, desrespeito, lixo nas matas, poluição

A mãe, a natureza, sofre queimadas, cortes, destruição

Qual a razão de se preocupar com o amanhã, o futuro?

Alguns não pensam na descendência, alguém imaturo

 

Animais em extinção, a diversidade comprometida, a dor

Um certo alguém não ver as mutações, sequer o amor

Nada é desprotegido, tudo haverá um certa retribuição

Quem aniquila, não sabe o preço pago pela destruição

 

Desmatamento, morte da diversidade, a maior das belezas

Esta é o que a mãe oferece, quiçá a maior de todas as riquezas

No mar, a fauna morre por acidentes constantes, devastadores

O preço será alto, uma vida de aflições, com dissabores

 

A mãe é a natureza, aquela que nos adotou seus filhos amados

Um dia não suportará a violência contra a vida, seres indignados

Malgrado a aniquilação, sobrevive a esperança da resistência

A restauração da destruição, amor à diversidade, a real consciência  

Narrativas

INfluxo
Ricardo Alves de Souto
Ricardo Alves de Souto Seguir

O Autor tem uma extensa carga cultural. Poeta por essência, escritor, advogado renomado e político são algumas das carreiras desse talentoso escritor que hoje conta com 52 livros publicados.

Ler conteúdo completo
Indicados para você