[ editar artigo]

HOJE LEVANTEI PARA ESCREVER

HOJE LEVANTEI PARA ESCREVER

QUANDO SENTO EM FRENTE

E OLHO AO LONGE

LÁGRIMAS ESCORREGAM 

DE MINHAS BOCHECHAS 

E

SALTAM EM MEU COLO

 

PERCORRO PEQUENO-GRANDE 

CAMINHO

ATÉ TI

SENTO NA MARGEM 

DOCE 

GOSTO 

MORNO

 

OLHO

O QUE NÃO

VEJO

ESTRANHA PELE QUE 

HABITO A TERRA

 

NÃO DESÁGUA

NEM É DIA

NEM É RIO

NÃO É ÁGUA

 

SINTO SÓ O SOL

SOLANDO CORPO

FAZENDO A FORMA

FORMANDO SAL

COMENDO OLHO

 

QUANDO PERCORRO VEJO SINTO

O OLHO QUE NÃO VER 

A PELE QUE NÃO HABITA

O SOL SOLANDO DIA, RIO E ÁGUA 

 

MINHAS BOCHECHAS MERGULHAM

NAS LÁGRIMAS 

É GRANDE-PEQUENO O CAMINHO DE

VOLTA

DOCE É O GOSTO MORNO DA

MARGEM

LEVANTO

Narrativas

INfluxo
Felipe Dos Santos
Felipe Dos Santos Seguir

Professor de Geografia e Produtor Cultural. Contista e Roteirista de Cinema.

Ler conteúdo completo
Indicados para você