[ editar artigo]

Hoje é Dia de Combater uma Horripilante Mentira

Hoje é Dia de Combater uma Horripilante Mentira

E hoje é dia de uma grandíssima mentira, não daqueles causos contados na rua ou de brincadeiras escolares, mas de uma falsidade tal que enfiou a dignidade e vida de centenas de brasileiros em salas e interrogatórios de tortura. Acompanhados de revisionismos baratos da História, os mentirosos dizem: só criminosos clamavam de dor - só eles eram maltratados pelos militares no poder.

Mas Zuleide, criança de cinco anos foi taxada de terrorista. Samuel em seus nove anos percorreu as celas dos açoites, as câmaras de tortura enquanto gritava pelos humilhantes socos que recebia. Era o jesuíta João Burnier um vagabundo? Merecia fazer degradantes piruetas no pau-de-arara por interceder por mulheres que eram torturadas?

Os farsantes da palavra, supostos cidadãos de bem continuam a narrativa: o regime militar foi brando e só desocupados tiveram problemas nessa época. Os militares foram humanos quando ocultaram o animalesco estupro de Ana Lídia? Cristãos quando davam porradas e choques elétricos? Decentes quando enfiavam ratos nas vaginas das torturadas? Inocentes quando enforcavam Herzog e diziam que era suicídio?

Os bilontras civis e salafrários do poder comemoram a grande farsa. Eles transmitem ares de que tudo foi revolucionário, democrático. Mas a dita “revolução” de 64, com seus atos institucionais e partidos políticos manuseados como fantoches impunham ares medievais. Com palmatórias, chicotes, afogamentos e cassetetes massacraram os índios Parakanãs, trituraram a sanidade de Tito de Alencar. A grande “revolução” costurou a boca do povo com o silêncio imposto pelo AI-5, acorrentou corpos de inocentes em cadeiras elétricas, encheu narizes de fétidos gases, cobriu gritos com sádicas chacotas.

Hoje é dia em que a sombra autoritária aprisionou a democracia no subsolo da ignorância, largada para se retalhar carnes humanas como se fossem bovinas. Hoje é dia de cuspir contra quem aplaude ações de Ustra e Fleury, data para se opor ao aumento da pobreza e aos falsos milagres econômicos... É hoje o dia de se combater uma horripilante mentira.  

 

Dennis de Oliveira Santos – 31.03.2021

Narrativas

INfluxo
Dennis De Oliveira Santos
Dennis De Oliveira Santos Seguir

Sociólogo, professor e escritor. Um amante do mundo das letras que se expressa através de poesias e crônicas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você