[ editar artigo]

Efêmero ou eterno, é amor

Efêmero ou eterno, é amor

Um dia acreditei amar, pois tudo fazia sentido, até a felicidade

Hoje indago sobre as incertezas do amor, quiçá a vaidade

Amor, não declino o soberbo sentimento que nos debela

Desabrocha como flores, tornando a vida plena, mais bela

 

Vive na efemeridade ou reside na eternidade do sobrenatural

Quem pode responder, falar de amor, se ostenta todo o mal?

Alguns rezingam, recalcitram na inexistência de tal sentimento

Ensinam que é só chama, que se apaga com qualquer vento

 

Outros proclamam seu amor, criam odes, em versos romanescos

Vivem da arte, de defender tal sentimento, com seus afrescos

Alguns traçam pincelados do seu amor em telas belas, adoráveis

Outros compõem canções, com versos de amor memoráveis

 

Tantas imprecisões, numa inconcebível forma de se expressar

Não se contesta o amor, sua pureza, apenas a forma de amar

Como as mais lindas rosas o amor precisa ser protegido, regado

Importa se efêmero ou eterno? o amor é o sentimento mais sagrado

Narrativas

INfluxo
Ricardo Alves de Souto
Ricardo Alves de Souto Seguir

O Autor tem uma extensa carga cultural. Poeta por essência, escritor, advogado renomado e político são algumas das carreiras desse talentoso escritor que hoje conta com 52 livros publicados.

Ler conteúdo completo
Indicados para você