[ editar artigo]

Última Viagem

Era quase véspera de Natal, dia 22 de dezembro de 2020, eu tinha acabado de estacionar meu caminhão no acostamento da Rodovia Assis Chateaubriand e meu irmão estava procurando o celular dele para procurarmos um lugar para abastecer o caminhão, meu trabalho sempre foi bem cansativo, mas acabamos atravessando vários estados. Saímos do Para e iriamos para o Rio Grande do Sul, a pista estava molhada e o tráfego estava bom, já era noite e o vento gelado da região me fez sentir um frio nos braços.

Vimos um pneu tipo estepe solto na rodovia, ainda bem que havíamos parado no acostamento antes, passei a mão no meu escapulários de nossa senhora de Aparecida agradecendo por termos  estacionado  antes.

Meu irmão achou o celular e ligou para sua esposa que estava na casa deles lá em Lucélia para falar com sua filha Sara que não dorme sem falar com ele, a conversa foi curta e a menina estava cansada de ficar em casa por conta da quarentena e disse que gostaria de estar viajando com o pai ao que ele explicou que estava viajando a trabalho e sua pernas estavam formigando de tanto ficar sentado. A menina se despediu do meu irmão e ele me disse “sua sobrinha quer ser caminhoneira" e soltamos uma gargalhada gostosa.

Ele colocou no aplicativo a distância de onde estávamos ao posto de gasolina, para comermos algo, tomarmos um banho e abastecer.

Um ônibus veio em direção oposta a nossa, próximo de onde o estepe de caminhão estava, depois que ele passar quem sabe eu mesmo não vou tirá-lo de lá do meio da estrada. Melhor não é perigoso eu ser atropelado e ficar ruim das cadeiras. O ônibus está vindo para cá. Estrondo. 

 

INfluxo
Ler conteúdo completo
Indicados para você