[ editar artigo]

Tédio

Tédio

 

Rotina tediosa,

Monotonia na retina

Quarentena forçosa

Que vida rançosa

de toda preguiçosa

Me tira do tédio

Me dá um remédio

Me tira do sério

Desse deletério sentimento

De enfadonho desgosto

Me alivia o tédio

Quem inventou o tédio?

Esse monstro ! 

Essa mesmice !

Eivada de aborrecimentos

Ei, você aí...

Cuidado quando tudo vai bem

O tédio anda à espreita

Não se deixe abater

Nestes longos dias de isolamento

Causadores de tanto enfado

Melhor viver de ilusão que de tédio

O tédio é terrível !

 

Edir Araujo

copyright@2020 todos os direitos reservados.

ISBN 978-85-913565-2-2

 

 

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você