[ editar artigo]

Rotina Devocional por escrito

Rotina Devocional por escrito

A primeira coisa que faço em meu dia, após me levantar é catar algumas frutas, de preferência de cores quentes, e ir para a varanda.  É o momento de pegar Sol. Um momento simples, mas que me exige a disciplina de acordar cedo, porque o Sol é egoísta comigo. Se eu não for ao seu encontro no tempo em que determina, recolhe seu brilho do meu chão gradativamente e depois das 09:30 ele não se apresenta mais ao meu alcance.

Estendo um tapete macio azul na sala. Um dia eu alongo, no outro dia me exercito. Tento sempre manter diariamente um movimento do corpo, mas nos dias que o frio vem com o nascer do Sol e gela meus pés ou quando nuvens cinzas roubam as rajadas de luz do céu, me sinto fraco e abdico de retorcer o corpo.

Gosto de tomar banho no escuro e com vapor. O sabonete Phebo de cor vermelha é o meu favorito. Seu cheiro me lembra madeira ou incensos de sândalo. Na maioria das vezes uso outro sabonete porque este vermelho é difícil de arranjar. Ao me vestir, sempre ponho meu cordão e meus brincos dourados; faço questão.

Sempre tento meditar, por mais que sejam poucos 20 minutos, acredito que isso segura meus picos de ansiedade que eu possa ter ao longo da quarentena. Mas se não fui compromissado com o nascer do Sol, a maldição do sono e da preguiça se arrastam até este momento me fazendo adormecer, e por fim não medito.

Gosto de ler, mas não leio tudo da mesma forma. Algumas coisas escritas devem ser lidas com respeito e devoção. E livros como estes não devem ser abertos se no momento a cabeça paira em outros cantos. Desabrocho minhas mãos em frente ao mural da minha parede, e em meio a tantas figuras, me sacio de vigor e fé de algumas.

Almoço, e disso obviamente não se abre mão. Mas às vezes capricho, outras vezes só frito um ovo.

O piano me chantageia quando não o toco. Meus dedos tropeçam nas teclas que já sabem mais do que de cor o caminho quando até meus olhos são descartáveis. Diariamente, me dedico a aprender e repousar minhas mãos pesadas em suas teclas.

Tenho acreditado que na verdade o auge de uma rotina é quando ela é posta como objetivo ou como direção, não necessariamente quando é feita.

INfluxo
Mateus Sayão da Silva
Mateus Sayão da Silva Seguir

Alguém que tenta e gosta de por em palavras e poesia aquilo que é intangível ao ser humano Graduando em Antropologia

Ler conteúdo completo
Indicados para você