[ editar artigo]

Relento

Relento

Levo meu coração ao relento
num abandono improvisado
com pensamentos entrelaçados.
Sentimentos contrários
tentam nos embebedar na noite fresca,
mas nossos sentimentos contrariados
despejam de nós as ternurentas
e salgadas lágrimas.
Olhamos a negritude do céu
que está florido de pequenas luzes
que parecem sorrir.
Retratamos em nossos olhos 
a nossa dor e alegria.
Criamos desenhos nas estrelas
de um lindo sorriso,
e pulamos da Fênix para a Cruzeiro do Sul
esperando encontrar no Oeste 
uma doce flor.
Neste relento noturno
a inspiração balbucia enquanto
os pensamentos divagam 
e o coração sussurra um nome 
que torna a direção de nossas palavras.
As estrelas novamente sorriem
e nós a acompanhamos.

Paulo Marcos

Paulo Marcos

INfluxo
Paulo Marcos
Paulo Marcos Seguir

Um anormal em uma sociedade insana.

Ler conteúdo completo
Indicados para você