[ editar artigo]

Photoshop para Escritores - Arte para Capa de Livros - Curso Gratuito

Photoshop para Escritores - Arte para Capa de Livros - Curso Gratuito

A Comunidade Midiática Colaborativa INfluxo, em prol da democratização do conhecimento, disponibiliza gratuitamente em sua plataforma, para o público dos países lusófonos, o curso online profissionalizante: Photoshop para Escritores - Arte para Capa de Livros, que será ministrado pelo designer gráfico, fotografo compositor, ilustrador  e escritor goiano Caius Augustus.

O Curso é completo e dividido em três módulos (com legendas em português configuradas para pessoas especiais com deficiência auditiva), do básico ao avançado, servindo tanto para iniciantes no uso da ferramenta Adobe Photoshop como para simpatizantes, além de dicas extras para profissionais do programa referente a produção artística de capas de livro. Segue o conteúdo programático:

MÓDULO I

000 - Qual versão do Photoshop devo usar

001 - Estrutura Básica do Programa: Camadas e Desempenho

002 - Ferramenta de texto: Efeitos e Mascara

003 - Aplicações de efeitos: Ajustes e Modos de Mesclagem

004 - Aula Paralela e Bonus - Alguns Atalhos

005 - Recortes

006 - Levels

MÓDULO II

007 - Criatividade e Inspiração

008 - Tipos de Composição

009 - Linhas Guia

010 - Tipografia e Dicas de Aplicação

MÓDULO III

011 - Briefing e Dicas

012 - Criando uma Capa

013 - Capa de Livro com Orelhas e Lombada

 

Introdução a Capa de Livro

Capa de livro pode ser considerada, juntamente com a Lombada, uma cobertura protetora que une as páginas de um livro, é um dos artefatos dentro do design de livros. Além da conhecida distinção entre a brochura (paperback), usada para livro de bolso e a capa dura (hardcover) há mais alternativas tais como sobrecapa (dust jacket), wire-o ou espiral (ring-binding), e outras antigas formas como as do século XIX como em pranchas de papel (paper-boards) e os tradicionais tipos de encadernação como encadernação artesanal, encadernação industrial, termoencadernação, canoa e (bookbinding|hand-binding).

História

Antes do início do século XIX, livros eram feitos à mão, e nos casos dos livros de luxo medievais manuscritos tais como ouro, prata e joias. Por centenas de anos, a encadernação dos livros funcionava como um dispositivo de proteção para impressões caras ou páginas manuscritas, e como um tributo decorativo de autoridade cultural. Na década de 1820 as mudanças começaram a ocorrer grandes na forma como um livro pode ser coberta, com a progressiva introdução de técnicas de mecânica encadernação de livros. Pano e papel, tornaram-se os materiais básicos utilizados quando os livros tornaram-se baratos, graças à introdução de prensas a vapor e produzidos mecanicamente em papel que, para fazê-los a mão tornou-se desproporcional ao custo do livro em si. Não apenas novos tipos de capas de livros são mais baratas de produzir, usando litografia colorida, e posteriormente, ilustração em processo de meio-tom processos. Técnicas emprestadas de artistas de pôsteres do século XIX gradualmente infiltraram-se na indústria do livro, assim como a prática profissional de design gráfico. A capa do livro tornou-se mais do que apenas uma proteção para as páginas, assumindo a função de publicidade e comunicação do conteúdo interno do livro.

Design de capas

O movimento Artes e Ofícios (Arts and Crafts) e o movimento Art Nouveau na virada para o século XX estimularam uma moderna renascença em design de capas de livros que logo passaram a influenciar a crescente indústria de livros de massa através de editoras na Europa, Londres e Nova York. Algumas das primeiras apresentações de um design de capas radicalmente modernos foram produzidos na UNIÃO Soviética durante a década de 1920 por vanguardistas tais como Alexandr Rodchenko e El Lissitzky. Outro influente designer de capas vanguardista foi Aubrey Beardsley, graças as suas surpreendentes capas para os primeiros quatro volumes da obra The Yellow Book (1894–5). "Após a Primeira Guerra Mundial, os designers perceberam que a ilustração narrativa tradicional já não atendia às necessidades da época e reinventaram a comunicação gráfica para expressar a era da máquina e ideias visuais mais complexas", capas de livros se tornaram vitalmente importantes logo que a indústria de livros se tornou comercialmente competitiva. Capas agora podem trazer detalhadas dicas sobre estilo, gênero e o assunto do livro, enquanto muitos levam o design ao limite na esperança de atrair vendas. No período pós-moderno surgiram profissionais que trabalhavam segundo os princípios do Estilo Tipográfico Internacional, a tipografia expressa o tema por meio de um vínculo inovador entre forma e função. "O resultado é forte, em termo visuais e conceituais, evocando as ideias do surrealismo e do construtivismo e ao mesmo tempo integrando tipos e imagem para criar um cartaz chamativo". Atualmente a fotografia é muito aplicada em capas de livros, cenários, personagens e objetos representados , deram para o designer uma forma a mais de transmissão da ideia do livro, caracterizando capas de livros de filmes, seriados de televisão, games e etc. O design de capas pode variar de país a país devido as diferenças de gosto e mercado. Logo, livros traduzidos também podem ter diferentes capas. A era das vendas pela internet não indiscutivelmente diminuiu a importância da capa do livro, como agora continua a desempenhar seu papel de uma forma bidimensional digital, ajudando a identificar e promover livros on-line. Segue o link para inscrição do curso totalmente gratuito: CLIQUE AQUI PARA INICIAR O CURSO AGORA MESMO

 

INfluxo
Comunidade INfluxo
Comunidade INfluxo Seguir

A INfluxo é um espaço midiático para que ativistas e amantes dos diversos movimentos sociais, étnicos, culturais e ambientais possam reunir em um só lugar seus conteúdos digitais, expandindo suas redes sociais como agentes influenciadores.

Ler conteúdo completo
Indicados para você