INfluxo
INfluxo
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Pelé Nunca Perderá a Majestade

Pelé Nunca Perderá a Majestade
Dennis De Oliveira Santos
jan. 2 - 1 min de leitura
000

Odeio reis, todos devem

Sentir a pesada mão de Robespierre:

Serem guilhotinados em praça pública

Para contentamento da plebe.

Mas Pelé é exceção,

Um monarca sem mandonismo,

Sem escravidão e que fez um reino

De alegria aos milhões de torcedores.

No rolar da pelota,

Em amistosos e campeonatos,

Surgiram nobres jogadores como Garrincha, Maradona e Cruijff...

Mas nenhum tomou o trono de Edson Arantes.

Não o vi jogar,

Sou do tempo das piruetas de Ronaldinho Gaúcho

E arranques de Messi e Dener,

Mas em vídeos antigos embasbaquei

Com o antológico gol de chapéu

No marcador sueco em 1958.

Me impressionei com o lindo gol

Que não fez no goleiro Mazurkiewicz.

Futebolista da incrível marca de mil gols,

O gênio festejado no estadio Azteca

E num Brasil entristecido pelas opressões de Medici.

Passes, dribles, chutes, até o simples rolar

Da bola, em seus pés tomavam ares de mágico,

De um atacante sempre inventivo.

Apesar de péssimas escolhas fora de campo,

Te saúdo, rei, camisa 10 que conquistou tudo,

Trouxe a Jules Rimet, foi o atleta do século.

Pelé nunca perderá a majestade.



Denunciar publicação
    000

    Indicados para você