[ editar artigo]

Parceira de Espera

Parceira de Espera

Hoje, dei especial bom dia

à conselheira poesia

que tanto me ensina

sobre essa sina

que pensei detida

pela pandemia.

 

Responde-me em rima

enquanto me dita

o tempo preciso

para a minha vida

percorrer seus dias

em plena alegria.

 

Minha velha amiga,

essa querida poesia,

que me acompanha

desde a velha infância

e sempre me ensina

a ter nova esperança.

 

Diz-me num sussurro

que o sentido único

para a esperança

é o de esperar

feito uma criança

crente no que virá.

 

Ter calma e nobreza

e manter a clareza

de jamais duvidar

do que é certeza:

para o bem ou para o mal,

tudo sempre pode mudar.

 

Em rima clara, ela me fala

que eu manter a calma

é a minha única arma

para que a aflita alma

não finde em desatinar

de tanto esperar.

 

Faz-me uma carícia

que me alivia

dessa solidão

que a quarentena

traz-me ao coração

feito uma sentença

de condenação.

 

Rompe o isolamento,

aproxima amigos

no discernimento

de que é preciso

só saber esperar

para o perto reatar.

 

É mais do que alento,

é vero sentimento

de que será a poesia

que trará o novo dia

e, com ela, a reestrear,

a vida que souber esperar.

Ler conteúdo completo
Indicados para você