[ editar artigo]

O Medo

 


        No tempo dito hodierno, a figura que titula o tema é constante. Considerar-se-ia cartesiana? O termo substantivo abstrato, isto é, exprime qualidade ou sentimento e necessita que alguém o tenha.  Seria inerente aos humanos? 

Há linha tênue entre ser ou não ser como disse o dramaturgo inglês há quinhentos anos. Agravando agente infinitesimal, contagioso assola o planeta, ceifando vidas, principalmente de àqueles menos favorecidos na triagem socioeconômica e faixa etária mais avançada, mas, nem sempre nessa ordem.

__Idade? __Setenta e dois...

__Não deveria vir... Mesmo com a higienização, recepção hospitalar não é nada boa. Bilhões deles estão à espreita, invasivos!

__ Sei! Assusta! O internado é filho único e não sei notícia há mais de dois dias... Poderia me adiantar?

__Nome?  __ Beltran da Silva Costa.... Estive com ele há três dias e não estava nada bem, a meu ver!

__ O senhor penetrou à ala de isolamento?

__Dei meu jeito! A Entidade sonega informação...

__Beltran... Beltran S.C... Filho de ...Achei! Confirma? As notícias não são nada boas. Sinto muito. Faleceu, junto à leva dos trinta. Informam o sepultamento coletivo ontem à tarde. Aqui o óbito senhor!

Adal.... Rápido! Traga copo d´água. Faça-o sentar e acalmar. Pudera! Driblou a vigilância...!

__Acalme-se, Senhor! Sinto pela perda. Demais parentes...

__Ele ...! Trinta e cinco anos! Prolongava namoro somente para não me deixar...E quebra a ordem de partida, deixa-me só à estação...   __Como?

__Geralmente não são os mais idosos a sair? Daria a minha..., por ele!

 __Senhor! Vivemos tempo de exceção!  __Não sei como explicarei à mãe dele.

 __Não disse somente dois?

__Ela já se foi.  Ao encontrá-la, no patamar de cima...Cobrará... Cuidei suficientemente dele? As mães são muito..., muito mais cuidadosas!

__Verdade que entrou ao reservado?

__Sim!  Última vez peguei em suas mãos, enxuguei a sudorese...Virou a cabeça e disse: “Pai...”!

“Sim, filho”! Apertou com as derradeiras forças minha mão direita, esboçou leve sorriso. Não podia fazer mais nada ele parecia adormecer... E o Dan Pelegrino? Acamado uns dois dias antes. Era amigos. Poderia ...?

__Vejo!  Saio do plantão a dez minutos. Quer carona? Mora...?

__Próximo! Te vi à redondeza, ali perto da Joalheria “A Portuguesa” do Manoel Bonfim!

__É! Encomendei alianças... Casamo-nos em dezembro deste. Gostaria da presença do senhor... Deixe-me ver o boletim...Me espere!

__O Dan se recupera. Dei o recado...Perguntou sobre o Beltran. Fiz-me desentendido. Dê o senhor, oportunamente, a notícia!

__Acho que ele gostará de estar comigo. Poderá ocupar o quarto do falecido até que resolva ficar ou voltar para os seus, no interior.

Dou assim, novo sentido à vida.

        No tempo dito hodierno, a figura que titula o tema é constante. Considerar-se-ia cartesiana? O termo substantivo abstrato, isto é, exprime qualidade ou sentimento e necessita que alguém o tenha.  Seria inerente aos humanos? 

Há linha tênue entre ser ou não ser como disse o dramaturgo inglês há quinhentos anos. Agravando agente infinitesimal, contagioso assola o planeta, ceifando vidas, principalmente de àqueles menos favorecidos na triagem socioeconômica e faixa etária mais avançada, mas, nem sempre nessa ordem.

__Idade? __Setenta e dois...

__Não deveria vir... Mesmo com a higienização, recepção hospitalar não é nada boa. Bilhões deles estão à espreita, invasivos!

__ Sei! Assusta! O internado é filho único e não sei notícia há mais de dois dias... Poderia me adiantar?

__Nome?  __ Beltran da Silva Costa.... Estive com ele há três dias e não estava nada bem, a meu ver!

__ O senhor penetrou à ala de isolamento?

__Dei meu jeito! A Entidade sonega informação...

__Beltran... Beltran S.C... Filho de ...Achei! Confirma? As notícias não são nada boas. Sinto muito. Faleceu, junto à leva dos trinta. Informam o sepultamento coletivo ontem à tarde. Aqui o óbito senhor!

Adal.... Rápido! Traga copo d´água. Faça-o sentar e acalmar. Pudera! Driblou a vigilância...!

__Acalme-se, Senhor! Sinto pela perda. Demais parentes...

__Ele ...! Trinta e cinco anos! Prolongava namoro somente para não me deixar...E quebra a ordem de partida, deixa-me só à estação...   __Como?

__Geralmente não são os mais idosos a sair? Daria a minha..., por ele!

 __Senhor! Vivemos tempo de exceção!  __Não sei como explicarei à mãe dele.

 __Não disse somente dois?

__Ela já se foi.  Ao encontrá-la, no patamar de cima...Cobrará... Cuidei suficientemente dele? As mães são muito..., muito mais cuidadosas!

__Verdade que entrou ao reservado?

__Sim!  Última vez peguei em suas mãos, enxuguei a sudorese...Virou a cabeça e disse: “Pai...”!

“Sim, filho”! Apertou com as derradeiras forças minha mão direita, esboçou leve sorriso. Não podia fazer mais nada ele parecia adormecer... E o Dan Pelegrino? Acamado uns dois dias antes. Era amigos. Poderia ...?

__Vejo!  Saio do plantão a dez minutos. Quer carona? Mora...?

__Próximo! Te vi à redondeza, ali perto da Joalheria “A Portuguesa” do Manoel Bonfim!

__É! Encomendei alianças... Casamo-nos em dezembro deste. Gostaria da presença do senhor... Deixe-me ver o boletim...Me espere!

__O Dan se recupera. Dei o recado...Perguntou sobre o Beltran. Fiz-me desentendido. Dê o senhor, oportunamente, a notícia!

__Acho que ele gostará de estar comigo. Poderá ocupar o quarto do falecido até que resolva ficar ou voltar para os seus, no interior.

Dou assim, novo sentido à vida.

 

Pseud: Luiz P.

Ler conteúdo completo
Indicados para você