[ editar artigo]

não sou joão, estou joão

 A vida é muito múltipla, revela em cada instante onde anda nossa mente, cada olhada, nosso corpo, nossa visão. Uma loucura atrás da outra. 

 Só tenho que me proteger dessas loucuras instaladas e me meter a louco só em busca minha especificidade.

 Não tenho tempo nem mais energia pra quando fazer fazer. Só posso me resumir a mim mesmo e continuar na caminhada que se vai mundo a fora com cada encontro.

 Se cada um tivesse sua dimensão definida, ou sei lá cada um tem sua história, muito utensílio e modelos, fundamentos de pedaço e estado.

A gente se obstina fácil, se vai se leva. Hoje sou um meditativo que tem certas ideias específicas do mundo e que só busca encontrar cada vez mais intensamente o sentido de cada coisa, pra que serve saber as coisas se esse mundo de troca aleatória de umas maluquice aceitável. 

 O povo tem suas facetas. Acho que mais tarde na vida vou desenvolver um arquétipo bem dandy, misantropo, e disso farei minhas sementes de intriga virarem um crime publicável.

 Entender a planta e saber que cada um de nós desempenha um papel, tem um função, desfaz e faz quando bem pode.

 A gente é novo, a gente é jovem, faz coisas muito facilmente e depois: quando tempo duramos?

 Já olho meu presente como se estivesse em qualquer uma das eras terrestres, e só escuto parcimonioso meus graus e escalas. Funciono em teoria na prática.

24/10/20

Ler conteúdo completo
Indicados para você