[ editar artigo]

Lírica em tempos de pandemia

Lírica em tempos de pandemia

Vou lhe recitar uma experiência em forma de poesia

Sobre uma doença, e angústia

Apesar de ser dolorida, aos meus ouvidos

Nesse momentos,

Os pássaros estão a cantarolar

 

Escrevo para falar

De uma dura realidade

De quem viu de perto,

Os que sofreram com o COVID

As desumanas fatalidades

 

Sou a filha de mãe solo

Paterno sentimento está ausentado

Tenho orgulho da minhas origens

Mas como muitas, criada pela avó

 

Estou como a maioria

Preocupada com os estudos

O ENEM foi adiado

Para o seu futuro transformar

Para crescer na vida, preciso batalhar

Minha comunidade precisa da sua juventude

A luta de todos contra a desigualdade, desmantelar

 

Mas venha cá!

Não se acanhe meu amigo

Para melhor conhecer o futuro planejar

Na oportunidade da expressão

Para isso, pegue o papel, o lápis ou a caneta

Que para a remédio não vamos desanimar

 

No momento que se alastrou

Nos espantou pela Geografia,

De proporções nunca antes vistas

Assustado, o mundo então parou

E as economias em movimentou, estagnou

 

E assim foi, assolava as cidades

Chegando nos bairros da periferia

Em São Luís, e Paraisópolis

E nos morros do subúrbio

Nas terras do sertão, e a Juazeiro do Norte

 

Médicos e enfermeiros, todos na linha de frente para vidas salvar

Reconhecimento a Jaqueline de Jesus, a Ester Sabino

Que o genoma do COVID sequenciou

As Chicas da Silva e Dandaras

E as Maries Curies

Na ciência dois Nobel levou

E a história marcou

 

Finalmente, lhe afirmo

Em breve tudo isso há de acabar

As aulas, a leitura, a juventude para os estudos retornar

A ciência deu um grande passo:

Há vacina, vamos acreditar!

Nos abraços e nos afagos

Nos amigos, nos parentes

No amor e da arte e da prosa

 

Então faça o que for necessário!

Para esse mundo salvar

Não desista das pessoas

Nem da força das políticas públicas a se planejar

A chave é a leitura

Mas também a pesquisa,

O respeito e a liberdade

Como uma pintura,

Em um quadro novo, recomeçar

 

Concluindo meu jovem, eu lhe digo:

Nesses tempos de pandemia,

Faz toda diferença quando alguém se preocupa

Faz desmedida diferença quando todos nós nos preocupamos

 

Nessas circunstâncias impetuosas de epidemia

Faz diferença unânime quando a lírica é a poesia

Quando a discussão são as raízes do problema

 

A diferença está no saber que todas pessoas

São joias raras, insubstituíveis, pedras preciosas

Não são cacos, são professores, engenheiros, costureira, e advogados

Todos a uma só voz, nessa jornada.

 

 

INfluxo
Iza Gonçalves
Iza Gonçalves Seguir

Geógrafa, sonhadora ludovicense. Atua nas discussões de igualdade de gênero, políticas públicas e transformações sociais, que por muito tempo, resguardou suas produções para sim mesma, mas agora abre-se para a comunidade literária.

Ler conteúdo completo
Indicados para você