[ editar artigo]

Gatilhos...

Estou sufocando de novo. Sinto minha respiração cada vez mais forte, mais rápida e, insuficiente. O pouco de ar que entra não é suficiente para me acalmar e, meus pulmões ardem. Tento desesperadamente puxar mais ar pela boca, mas os soluços que escapam por ela não permitem. Agora as lágrimas embaçam minha visão enquanto meu peito se comprime. A ansiedade faz meu estômago doer e luto bravamente para que as lágrimas não escorram.

Meus lábios tremem e aperto o maxilar para engolir o choro. Aprendi a chorar em silêncio, mas minha cabeça está ruidosa demais para conseguir tal fato agora. A angústia preenche meu peito já apertado de ansiedade.

Preciso me acalmar. Preciso, mas não consigo. Pois, dessa vez não sei de onde tudo isso veio e, isso me impede de controlar. Odeio quando acontece. Odeio quando perco o controle. Geralmente tenho total noção do que desencadeia tudo isso e, consigo abafar antes que exploda. Hoje não. Hoje é mais um dia daqueles. Ruins demais para que eu possa saber a origem de tudo. Ruim demais para ter apenas uma origem de tudo que sinto.

E escrevo com o peito doendo em desespero. Em angústia. Em tristeza. Tudo tão comum, mas, ainda assim, surpreendentemente doloroso. Hoje é mais um dia em isolamento...

INfluxo
Daiane Roberta Lara de Andrade
Daiane Roberta Lara de Andrade Seguir

Mulher. Preta. Estudante de Direito. Amante da Leitura. Pseudoescritora.

Ler conteúdo completo
Indicados para você