[ editar artigo]

ESCONDERIJO

ESCONDERIJO

E a penumbra vai cobrindo o meu corpo, meus desejos...

Me escondo, mas algo fica aparente.
As emoções pulsam do meu peito e por um momento
Se esvaziam de queixumes existentes.

Tudo permanece preso em mim
Como uma erva daninha e constante.
Os caminhos continuam sem rumo.
No escuro, no frio, sigo adiante.

E os dias se arrastam sem emoção.
Tudo parece tão complicado.
Não consigo conter os impulsos
Momentâneos e totalmente descontrolados.

A vida fica exposta sem nenhuma percepção
Daquilo que me envolve e me consome...
É preciso controle para fugir
Dessa penumbra que me cobre, me esconde.

Os dias longos e sem nenhuma perspectiva
Vão destruindo a alegria, a ilusão.
Eu sei, deve existir uma saída
Para aliviar o tão impulsivo coração...

                               Guiomar Moreira
28/06/2021

TAGS

Poeta

Ler conteúdo completo
Indicados para você