[ editar artigo]

Desabafo de um romântico incurável - Amor

Por momentos não sei, não sei o objetivo de vivermos, o principal motivo do ser humano é reproduzir mas não será também ser feliz e partilhar o amor que tem para dar.
Partilhar amor é fácil, é simplesmente um sorriso, uma palavra, um gesto com boas intenções, o objetivo disso? Melhorar o dia, o ano, a vida de alguém que a certo ponto era um mero desconhecido. Saber escolher a pessoa certa a quem partilhar esse amor é um dom, um dom que poucos têm e por esse motivo sujeitam se a serem humilhados e tratados como descartáveis.
Aquele sorriso, aquela palavra, aquele gesto torna se insignificante para a vida do recipiente, quem se abre ao mundo e mostra como realmente é e quanto o seu coração é puro sente, sente, sente. Sente tanto, sente o seu sangue mais impuro, sente o sorriso mais cínico, a palavra mais pessimista, o gesto menos honesto. Sente-se obrigado a voltar a isolar-se e não mudar. Sente-se obrigado a tornar-se numa pessoa que não é.
Este amor porventura será retribuído, mas quando? Quando o momento for certo, mas existe um momento certo? Disso nada é certo.
Este sentimento capaz de mudar totalmente a forma de pensar, e mostrar do que realmente a obsessão e o possessão é realmente capaz.
Ser feliz e partilhar o amor que tem para dar, apesar de tudo é ainda o objetivo a alcançar.

-Miguel Ibo

INfluxo
Miguel Ibo
Miguel Ibo Seguir

A vida é curta demais para não explorarmos o máximo das nossas capacidades. A versatilidade em todas áreas da vida é o produto perfeito para uma vida perfeita.

Ler conteúdo completo
Indicados para você