[ editar artigo]

Carta aberta para o ano de 2020

O que pareceu que duraria uma eternidade, lá pro iniciado e meados do ano, em abril ou maio, chega perto do final trazendo para nós novas incertezas. Acabar 2020 com vacinas já percorrendo o mundo enquanto no Brasil estamos limitados ao isolamento social é a verdadeira demonstração que a pandemia do Covid-19 um dia vai até passar, mas os problemas do nosso país continuarão, como sempre continuaram. E nem venham agora politizar o vírus ou a vacina, "a culpa" não é da China, "a culpa" de uma pandemia acontecer nem sequer existe, o que existe é a responsabilidade, e é num contexto triste e caótico como esses, onde a maioria de nós perdeu entes queridos ou pessoas próximas, ou no mínimo vimos alguém perder, que percebemos a irresponsabilidade do "BraZil". 

Para entender melhor a crítica da falta de responsabilidade em um país, primeiro vou precisar elucidar melhor de qual país estou me referindo, pois é extremamente injusto chamar de irresponsável pessoas que desde 11 ou 12 anos já precisam responder por muito além do que poderiam para poder contribuir com a economia doméstica. Não somente isso, mas creio que boa parte de nós está sendo mentalmente escravizado ainda hoje, o Mercado de Trabalho que traz poucas perspectivas, o preço dos alimentos que não para de subir, o transporte público que na volta do curso 22 horas não oferece qualquer segurança, a fome dos dependentes... daria um livro somente citar os problemas que qualquer brasileiro médio enfrenta para se manter vivo e no outro dia enfrentá-los novamente como se nada tivesse acontecido, ou provavelmente nunca vai mudar, e ter que pensar em tudo isso, na prática diária, já torna tangível o conceito de "escravidão mental" que eu me referia. Então não cobro essa "responsabilidade" de toda sociedade de forma geral e igual, ainda que todos nós sejamos responsáveis de alguma forma. 

Assim, percebo que politicamente nos deparamos com dois projetos de país, o já apresentado BraZil, que estamos vivendo agora e provavelmente nunca deixamos de vivê-lo (por mais que os progressistas gostem de se enganar e crer que houveram tantas melhoras assim nos períodos anteriores), e o Brasil enquanto um projeto de país que talvez ainda nem exista. Existiram e até hoje existem vários projetos políticos e ideológicos para o nosso país, que são diferenciados, com objetivos específicos e cunhos ideológicos diferentes. Belchior cantava que o Nordeste nunca houve, é uma ficção,  na minha perspectiva podemos ampliar esse panorama facilmente à escala nacional, o Brasil nunca houve, é uma ficção.

Finalmente, o que você fez em 2020? Nada? Um pouco, talvez dentro do seu alcance? Se dedicou 24 horas por dia porém já cansou? Não vai parar até que as coisas realmente se transformem? É, eu espero que você também tenha respondido com a última reflexão, pois essa vem sendo a minha ânsia desde meados de 2020. Quando todo tempo parecia infinito para mim, trancado dentro de casa, trabalhando e morrendo de tédio o dia inteiro, todos os dias, até finalmente sentir que a vida assim não faz o menor sentido e mudar completamente minhas perspectivas, meus objetivos na vida, as ideias políticas que eu acreditava... no final acho que a pergunta nem é "o que você fez em 2020?" mas talvez "o que 2020 fez de você"?

De mim, certamente me fez alguém mais consciente a respeito das questões sociais e ambientais, de forma mais profunda e responsável, pois é sobre isso ainda que gira toda nossa conversa. Responsabilidade é a habilidade de responder, ou seja, não precisamos sentir culpa para propor qualquer solução, muitas vezes não estamos nem envolvidos em alguma situação mas nos inserimos e respondemos a situação por quem não tinha condição no momento de ser responsável. Isso é o dever que a consciência te impõem, e você já sabia disso, provavelmente até já ouviu alguém cantando sobre isso (nosso eterno poeta Chorão). Quanto mais você é consciente mais a consciência lhe cobrará, e mais você se dedicará a responder. Esse texto é fruto da consciência ativa que me impõem o dever de chamá-los para os trabalhos, ou incentivar os que já estão comigo nessa caminhada, caminhamos para o final do ano "Então é Natal, ou no caso já foi, em 3 dias encerramos 2020 e começa tudo outra vez?"

 

Éverton Oliveira, Brasil 28/12/2020

INfluxo
Everton Oliveira
Everton Oliveira Seguir

Pessoa do mundo, da vida e da luta. Professor, músico, cientista espacial e ecoLógico! Simples de muitas palavras.

Ler conteúdo completo
Indicados para você