INfluxo
INfluxo
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Alisson T. Araújo Diretor de Fotografia marca presença no Tapete Vermelho do Festival de Cinema de Gramado

Alisson T. Araújo Diretor de Fotografia marca presença  no Tapete Vermelho do Festival de Cinema de Gramado
AÇÃO E ARTE
ago. 23 - 5 min de leitura
000


No glamour e brilho do mundo do cinema, o Festival de Cinema de Gramado é reconhecido como um dos eventos mais prestigiados e aguardados da indústria cinematográfica. Este ano, o tapete vermelho do festival ganhou ainda mais brilho com a presença marcante do Diretor de Fotografia Alisson T. Araújo. Sua presença não apenas adicionou um toque de sofisticação ao evento, mas também trouxe atenção renovada para a arte crucial por trás das câmeras.

Com uma carreira que abrange longos tempo na área da Fotografia uma lista impressionante de colaborações em diversos projetos , Alisson  é reconhecido como um mestre na arte da iluminação, composição e visual storytelling. Seu olhar atento e capacidade de capturar a essência das narrativas através de suas escolhas visuais o destacam como um dos diretores de fotografia em ascensão.

No tapete vermelho de Gramado, Alisson não apenas impressionou com seu estilo impecável, mas também compartilhou insights valiosos sobre a importância da direção de fotografia na criação de uma experiência cinematográfica envolvente. Ele enfatizou a necessidade de uma colaboração sólida entre diretores, diretores de fotografia e toda a equipe técnica para dar vida à visão do filme de forma visualmente impactante.

Araújo também aproveitou a oportunidade para falar sobre as mudanças em curso na indústria cinematográfica, especialmente no que diz respeito à tecnologia e à evolução das técnicas de filmagem. Ele destacou como a interseção entre criatividade e inovação técnica está redefinindo as possibilidades estéticas do cinema contemporâneo.

A presença de Alisson T. Araújo no Festival de Cinema de Gramado foi um lembrete eloquente de que, embora as estrelas do cinema frequentemente brilhem na frente das câmeras, é nos bastidores que a magia real acontece. Seu compromisso com a excelência e sua dedicação em contar histórias visualmente impactantes reforçam a importância crucial do papel do diretor de fotografia em moldar a experiência cinematográfica.

 

“Mussum: O Filmis”, longa-metragem de Silvio Guindane, foi o grande vencedor da 51ª edição do Festival de Cinema de Gramado , que teve sua cerimônia de encerramento e entrega dos troféus na noite deste sábado (19), na cidade da Serra do Rio Grande do Sul. O filme sobre a vida de Mussum levou seis Kikitos, incluindo o de Melhor Filme.

A cerimônia foi marcada ainda por homenagens a Léa Garcia. A atriz morreu na terça-feira (15), vítima de um infarto, no hotel que estava hospedado em Gramado . Ela seria homenageada, ao lado da também atriz Laura Cardoso , com o Troféu Oscarito do Festival de Cinema. Léa foi aplaudida de pé durante a homenagem a artistas que morreram neste ano.

 

Prêmio

Além de Melhor Filme, “Mussum: O Filmis” levou ainda como estatuetas Melhor Ator (Ailton Graça), Ator Coadjuvante (Yuri Marçal), Atriz Coadjuvante (Neusa Borges), Trilha Musical (Max de Castro) e Júri Popular. Ainda houve uma menção honrosa a Martin Macias Trujillo, por seu trabalho de caracterização no longa-metragem.

O filme “Tia Virgínia”, de Fábio Meira, também teve destaque na premiação: foram cinco Kikitos, incluindo Melhor Atriz, para Vera Holtz. A longa ganhou ainda os prêmios de Roteiro (Fábio Meira), Direção de Arte (Ana Mara Abreu), Desenho de Som (Ruben Valdés) e Prêmio da Crítica.

“Mais Pesado é o Céu” rendeu a Petrus Cariry o prêmio de Melhor Direção e levou ainda mais três estatuetas: de Melhor Fotografia, Melhor Montagem e prêmio especial do júri.


Ailton Graça, vencedor do prêmio de melhor ator no 51º Festival de Cinema de Gramado pelo filme ‘Mussum: O FILMIS’ — Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto

Longas-metragens Brasileiros

  • Melhor Filme: “Mussum, O Filmis”, de Silvio Guindane
  • Melhor direção: Petrus Cariry, por “Mais Pesado é o Céu”
  • Melhor ator: Aílton Graça, por “Mussum, O Filmis”
  • Melhor atriz: Vera Holtz, por “Tia Virgínia”
  • Melhor Roteiro: Fábio Meira, por “Tia Virgínia”
  • Melhor Fotografia: Petrus Cariry, por “Mais Pesado é o Céu”
  • Melhor Montagem: Firmino Holanda e Petrus Cariry, por “Mais Pesado é o Céu”
  • Melhor Trilha Musical: Max de Castro, por “Mussum, O Filmis”
  • Melhor Direção de Arte: Ana Mara Abreu, por “Tia Virgínia”
  • Melhor Atriz Coadjuvante: Neusa Borges, por “Mussum, O Filmis”
  • Melhor Ator Coadjuvante: Yuri Marçal, “Mussum, O Filmis”
  • Melhor Desenho de Som: Rubem Valdés, por “Tia Virgínia”
  • Prêmio especial do júri: Ana Luiza Rios de “Mais Pesado é o Céu”
  • Menção Honrosa: Vera Valdez, por “Tia Virgínia”
  • Menção Honrosa: Martin Macias Trujillo, por “Mussum, O Filmis”
  • Júri da Crítica: “Tia Virgínia”, de Fábio Meira
  • Júri Popular: “Mussum, O Filmis”, de Silvio Guindane

 

 

Siga Alisson no Instagram: @alissontaraujo



Denunciar publicação
    000

    Indicados para você