INfluxo
INfluxo
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

A Simplicidade do Cotidiano como Fonte de Contentamento

A Simplicidade do Cotidiano como Fonte de Contentamento
Dennis De Oliveira Santos
mar. 8 - 3 min de leitura
000

Em meio à correria dos dias, uma verdade simples, porém reveladora: as coisas mais simples do dia a dia, aquelas rotinas que nos parecem tão banais, são as situações mais extraordinárias e verdadeiras fontes de felicidade. Levantei num dia comum da semana, despertado pelo toque do celular, uma rotina marcada por um banho acompanhado de uma canção do Elton John. Foi neste momento de contemplação que me dei conta de como o cotidiano, muitas vezes negligenciado, pode ser repleto de contentamento.


Nas últimas férias, vivi algo diferente do habitual. Ao invés de viajar, como sempre fiz considerando cada ato como este uma terapia para a mente, optei por ficar em casa. E essa decisão revelou-se bastante proveitosa. Ficar em casa permitiu-me dedicar tempo ao cuidado da minha mãe, enfrentando uma complexa enfermidade, e oferecer meu apoio nos momentos críticos de sua condição. Além disso, partilhei momentos simples, mas intensamente felizes, com a mulher amada, cuidando juntos dos detalhes do lar.


Um fato consumado ante qualquer situação: não há lugar como o nosso lar. Este espaço, mais do que físico, transforma-se num refúgio pela presença e calor humano, onde a família se torna protagonista de momentos inesquecíveis, plenos. Almoçar juntos, ajudas mútuas e olhares cúmplices; tudo isso reforça os laços que perduram pela vida.


A importância de cuidar de um ente enfermo, a honra de retribuir amor com amor, estende-se também ao relacionamento com a namorada, cujo suporte acrescentam mais uma camada de afeição ao lar. Até mesmo os momentos compartilhados em frente à televisão, torcendo durante um jogo de futebol acompanhado do pai torcedor, sofrendo pelo clube que muitas vezes perde a partida, fortalecem nossa conexão e nos lembram de que, naqueles noventa minutos, o mais importante é o estar juntos.


Portanto, no cerne do cotidiano, descobrimos sentidos que aquecem a vida. Se a pessoa possui um trabalho, um lar, pessoas que ama, é justo em suas posturas com o próximo, possui algo para comer junto a família, então está vivendo bem e encontrou pleno contentamento. A felicidade reside na simplicidade, no contentar com o que é essencial para a vida e na busca pelo prazer em experiências e pessoas antes dos bens materiais. E a família e as poucas e sinceras amizades é o porto seguro da convivência; nas relações sinceras, encontramos a serenidade e a alegria duradouras.


06.03.2024


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você