Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

A ÁRVORE

A ÁRVORE
Jonas Fernandes Araujo
abr. 26 - 2 min de leitura
1 Curtidas
1 Comentários
0

Não sei se acontece o mesmo com vocês, mas quando ouço a respeito de gente que gosta de cortar árvores sempre penso no pessoal da motosserra. Espero que o pessoal da agropecuária não leve pro lado pessoal, mas penso neles também.

Por isso fiquei muito surpreso em saber que dessa vez era a dona Alexandra.

Segundo ela, foi a árvore que começou a provocação. Sujando seu quintal de segunda a segunda, inclusive feriados. O estopim, diz ela, foi quando após ter limpado o terreiro, essa árvore em questão, em menos de cinco minutos, sujou tudo de novo. Só podia ser de propósito.  

A árvore era um Jacarandá-Paulista, por isso, dei 0,01% de razão para Dona Alexandra. Um Jacarandá-Mineiro ia ser mais comportado. 

Continuando ...

Dona Alexandra, estava decidida, a vida do Jacarandá estava por um fio e data do assassinato marcada. Do fundo de casa, ela olhava para o ignóbil Jacarandá com uma satisfação maléfica.

Seria o fim do Jacarandá?  Aguarde os próximos capi… Brincadeira! 

Às vezes, a salvação mora em frente.

Do outro lado da rua, oposto à casa da Dona Alexandra, morava uma menina, o Jacarandá a amava. Sempre que o vento soprava, liberava suas folhas que a encontrava. Esse é o único modo de uma árvore abraçar quem ela ama. Por acidente, algumas folhas caíam no quintal de Dona Alexandra. O Jacarandá, como já disse, poderia ter sido mais comportado. Mas quem pode culpá-lo?

Contudo, Dona Alexandra o culpava, e em seus obscuros pensamentos, o matava. Quando o fatídico dia chegou, os homens da motosserra em seus desígnios arboricidas prosseguiram para concretizar o terrível corte. Mas não previram a menina. 

Ela tinha ido retribuir o abraço, e motosserra alguma poderia separar tal coisa. A menina não largou do Jacarandá. Os homens insistiram, sem sucesso. Nisso o vento bateu.

As folhas se soltaram e abraçaram a menina. Os homens da motosserra, com seus corações endurecidos, finalmente se comoveram. 

E o Jacarandá viveu.


Denunciar publicação
1 Curtidas
1 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você