[ editar artigo]

Ser imprudente

Ser imprudente

          Refiro-me àquela pessoa de espirito sem luz, cuja cabeça paira uma nuvem escura, e faz questão de sobressair como iluminado.  Em plena pandemia, temos uma espécie imprudente, por exemplo – para sua exclusiva prevenção, abarrota de mantimentos a despensa, compra  inúmeras máscaras de proteção facial KN95 , todos produtos possíveis de higienização e até medicação sem prescrição médica, para se prevenir da contaminação do cruel novo coronavírus (COVID 19). Nem se apercebe a necessidade e o sofrimento alheio, que busca também os cuidados de prevenção e consequentemente da saúde coletiva. Ele quer mesmo é viver, aconteça o que acontecer - custe o que custar !

         Devido ao isolamento social a espécie imprudente é encontrada em alguns lugares públicos e na contramão. Oferece risco,  já que compra tudo que pode pra si, visto que a mão dupla é zelar pelo outro e adquirir apenas o suficiente. Pelo contrário, em sentido obrigatório os espaços são seus, o comércio, a farmácia , a vida, o mundo e de mais ninguém . Ser humano prudente, como nós, em casa isolado,  enquanto a espécie imprudente rompe isolamento, faz confraternização com outros da mesma corporação. Tem espécie da corporação que faz revenda superfaturada de protetor e máscara facial, equipamentos hospitalares, e produtos apropriados para combater o vírus. Comentam que são seres malévolos, outros insistem que são avarentos ou extraterrestres. Nem malignos, nem esganados e nem alienígenas. Nada disso: eu os defino; como  seres imprudentes. A necessidade desse imponderado é mesmo se aparecer, complexo de superioridade, totalmente egoísta, dentre outros traços obscuros da personalidade.

       Se descobrirem a vacina para o novo coronavírus , quem se atreve dizer que ele não será o primeiro? – A vacina contra esse vírus terá que ser para a espécie imprudente? – Ora, diante de tantos cuidados extravagantes!            

       Observo a luta incessante contra o Covid 19 de profissionais da saúde, cientistas, igualmente outros altamente ilustres, mas quem provará despercebidamente  da prudência milagrosa, do grande mal que assola e devasta o mundo é o próprio ser humano.

       O isolado leitor, pode se interrogar - não seria coerente atuar como eles atuam e se não seria viável que nós ; realizássemos uma manifestação? - Dessa maneira seria incoerente, frente ao isolamento social. Os imprudentes fariam criticas ferrenhas; acionariam as forças policiais e armadas. Percebendo nossas reivindicações, com o país lotando os ministérios de generais - estaremos enclausurados por tempo indeterminado.

          Diante disso, cabe então – a colaboração: com altruísmo expresso no isolamento social, consumir prudentemente e lavar as mãos. No mais, aguardar na expectativa preciosa da extirpação do vírus,  que extermina nossos semelhantes em escala planetária.

  

Ler conteúdo completo
Indicados para você